Regressei de férias da cidade onde NÃO HÁ CRISE todo ano: Madrid

ferias-madrid

Este artigo é um pouco off-topic no que refere aos conteúdos do site. Ou seja. Não vou apresentar maneiras de ganhar dinheiro com sites , ou poupar dinheiro , promover ofertas e promoções,  descontos , amostras grátis , etc. Muito pelo contrário. Vou falar do dinheiro que gastei (ou poderia gastar) em Madrid, nos dias das minhas férias que passei por lá e da viagem em si. Não poupei dinheiro, mas contive despesas.

Posso começar por dizer que Madrid é uma cidade que vive sem crise. Todo ano. E no verão , ainda menos, com tantos turistas e o consumismo ao auge.

O trajecto que utilizei, foi A25 até Vilar Formoso, para depois seguir na Autoestrada que vai ter direitinho á capital espanhola. E num trajecto de 400 kms, apenas paguei 8 euros e tal. Não chegou a 9 euros. Só para terem ideia, o valor do percurso Porto-Lisboa na A1 ultrapassa os 20 euros por 1 total de 320 kms sensivelmente. Portanto, em Espanha fazem-se muitos mais quilómetros em autoestrada, com mais qualidade de piso, e por muito menos dinheiro…

A diferença nota-se apartir da fronteira. Mal se passa a fronteira, surgem-nos logo 2 postos de abastecimento, com o preço da gasolina a 1.01 euros, muito distantes dos 1.27 euros que se paga pela gasolina sem chumbo 95 em Portugal.

Chegando a Madrid, instalei-me num Hotel Ibis (em Fuenlabrada, na periferia de Madrid) , que por sinal pratica os mesmos preços do que em Portugal (39 a 59 euros consoante as reservas online ou em presença no hotel). Estamos a falar dum país (Espanha) com salários superiores a Portugal, com Iva a 16% (Portugal são 20% de Iva), portanto façam as contas. Em Espanha paga-se o mesmo valor de estadia do que em Portugal.

No 1º dia, e sem conhecer restaurantes, jantei num restaurante Burguer King. Os preços são ligeiramente mais caros, nem 20% mais caros são. Ou seja, um menu que em Portugal custe 4.75 (Big King) , em Espanha custava 5.25 euros. Em seguida, fui ao centro de Madrid, ver o estádio Santiago Barnabéu, casa do Real Madrid onde joga agora o nosso português Cristiano Ronaldo, cuja camisola com o número 9 agora custa 70 euros, descida de preço dos 85 euros iniciais aquando a sua apresentação.

Parques de estacionamento são autênticos assaltos á carteira: parquímetros públicos cobram 2 euros por hora, parques privados a 3.30 euros/hora mas com a opção de 24 euros como valor máximo diário.

Refeições diárias apartir dos 9.80 euros (centro de Madrid) , podendo um café valer de 1.20 a 2 euros. Valores aceitáveis se entendermos que o salário médio em Espanha possa rondar os 2000 a 2500 euros. Como em Portugal o salário médio são 600 euros e paga-se 0.75 euros por 1 café, se tivessemos um salário de 1200 euros e pagar 1.50 euros por 1 café mesmo assim continuaríamos abaixo do poder de compra de Espanha. Em termos de preços mais exagerados que vi foram 4 euros por 1 fatia de pizza da Tele-Pizza, e 1 copo de cerveja 50cl por 10 euros.

N0 3º dia em Madrid decidi fazer umas compras, trazer lembranças para a família, aquelas recordações que nos farão recordar dias de férias. Apesar dos preços exorbitantes para turistas mais limitados como nós, mesmo assim encontram-se boas oportunidades de compras, tal como por exemplo 1 tshirt oficial Coca Cola por 12.90 euros nas lojas de marca como a Mango , Stradivarius , Desigual , ou então 1 par de sapatilhas Puma por 29.95 euros num dos múltiplos El Corte Inglês espalhados por Madrid, uma gravata por 4.90 euros na Mango (promoção) , etc. Os saldos também existem por lá pelos vistos.

A cidade em si tem bastante interesse. Muitos monumentos, lojas, empresas, diversão. E também bons acessos. Não tive 1 único dia com congestionamento á hora de ponta, apenas pequeno trânsito no centro da cidade propriamente dito. Obviamente.

Outro facto que me deixou surpreendido, foram os preços dos automóveis novos: Ford Fiesta por 9850 euros , Ford Focus Titaniaum por 13900 euros , BMW 320D por 28900 euros , Jeep Mitsubishi por 17000 euros. Nem vou comparar com os preços de cá, no mínimo é sempre uma diferença de 5000 euros para cima. E as manutenções…. este mês paguei 59 euros por 1 mudança de óleo com filtro de óleo incluido na Oficina Midas , em promoção… e em Espanha, sem ser em promoção, era apenas 45 euros .

A nível de combustível, tive 1 despesa de 50 euros para viagem para lá, mas para cá foram apenas 47.50 euros e sobrou meio depósito. Porquê? Porque a viagem para cá foi com combustível espanhol, com preço muito mais baixo , o que permitiu poupar dinheiro .

Esta viagem agradou-me bastante pelas paisagens e simpatia no atendimento, não gastei mais dinheiro do que realmente planeava, e poderei estar de regresso a Madrid já no próximo ano.