Transferência de Cristiano Ronaldo alimentaria 8,6 milhões

Crise mundial

O valor da transferência de Cristiano Ronaldo dava para pagar 520 milhões de refeições escolares, alimentar 8,6 milhões de etíopes esfomeados ou ajudar 2 milhões de paquistaneses que tiveram de fugir de suas casas.

As contas foram feitas pelo Programa Alimentar Mundial da ONU.

Os 93 milhões de euros que o Real Madrid vai pagar pelo passe de Cristiano Ronaldo estão a dar que falar em todo o Mundo. Desta vez, até a ONU resolveu comentar o montante extraordinário desta transferência.

Greg Barrow, relações públicas do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas (PAM), deu voz à estupefacção da instituição ao escrever um artigo de opinião no sítio de Internet do PAM, onde reflecte sobre o que “significam estes números em termos de fome”.

“Podíamos conseguir, agora mesmo, alimentar 8,6 milhões de bocas esfomeadas na Etiópia até ao final do ano”, afirma Barrow ao mencionar as populações africanas que perderam todas as colheitas devido à seca.

A lista de possibilidades é imensa: ajudar 2 milhões de pessoas no Paquistão, pagar refeições escolares a crianças carenciadas e financiar os projectos do PAM no Burquina Faso, Cambodja, Guatemala e Suazilândia durante um ano.

Greg Barrow refere a “mais modesta” transferência de Kaka, também para o Real Madrid, mas sublinha que o brasileiro já pôs a sua fama ao serviço da fome no Mundo. Kaka é embaixador da causa da PAM e das necessidades da instituição para acabar com a fome sentida por mil milhões de pessoas no Mundo.

Barrow admite que admira Ronaldo, mas deixa uma pergunta: “Mas 93 milhões de euros?”.

in: http://jn.sapo.pt/paginainicial/interior.aspx?content_id=1261757